domingo, 5 de junho de 2011

Inteligência Canina !

Inteligência canina foto 1Cachorros são realmente animais muito inteligentes, capazes de aprender por associação e com grande memória, podendo lembrar de diversos truques e situações por muito tempo. A inteligência dos cães permitiu que fossem e ainda sejam treinados para as mais diversas funções, desde de regras de higiene básicas, pequenos truques, até as grandes demonstrações de compreensão e inteligência que podemos ver em cães-guia e cães de pastoreio entre outros.


Algumas pessoas pensam que, por serem tão espertos, os cachorros vão entender tudo sozinhos, que eles ” já nascem treinados”. Obviamente isto não acontece e em muitos casos é um fator de decepção do dono despreparado com o cão. Todos os cães, independentemente da raça precisam ser ensinados pelo dono para aprenderem as regras da casa ou usarão sua inteligência para “descobrir como destampar a lata de lixo”, “aprender como fugir de cercados” ou “como abrir portas” entre outras demonstrações de inteligência que normalmente incomodam os donos. Desde cedo é preciso mostrar ao filhote o que ele pode e não pode fazer, e nunca abrir excessões. Cães não entendem a linguagem humana, se você disser: “só dessa vez” por mais esperto que seja ele não vai entender que não deve subir no sofá de novo, mas quase com certeza será esperto o suficiente para perceber que se insistir pode conseguir novamente.



Alguns cães são tão espertos que “adestram” seus donos ao invés de serem adestrados por eles. Quando um cachorro chora pedindo comida e nós atendemos ao pedido estamos fazendo a vontade do cachorro, ou seja, o cão ensinou o dono a dar o petisco sempre que ele pedir, alguns cães “ensinam” seus donos a fazerem carinho quando latem e não é incomum ouvir donos reclamarem que só conseguem fazer o cachorro parar de latir fazendo carinho. Todos estes comportamentos começam aos poucos e podem ser evitados com uma educação adequada. Se o futuro dono de um cachorro tiver em mente que deve adestrar seu cachorro e não “ser adestrado por ele” a convivência entre os dois será bem melhor.


A inteligência individual do cachorro entretanto depende de vários fatores, como o ambiente onde vive e a quantidade de estímulos que recebe, mas também depende da raça. Um dos maiores estudiosos do assunto é o Dr. Stanley Coren que publicou um livro sobre o tema em 1994. Seu livro ” A inteligência canina” contém um ranking de inteligência que enumera diversas raças de cães de 1 a 79 de acordo com sua inteligência. Contudo, nem mesmo o Dr. Stanley Coren com sua extensa pesquisa envolvendo criadores e adestradores conseguiu agradar a todos. Muitos donos de cães de raças consideradas menos inteligentes pelo livro argumentaram que seu cachorro era muito mais inteligente que o cão do vizinho, de uma raça teoricamente mais esperta.



A verdade é que o ranking de inteligência canina do Dr. Coren deve ser entendido mais como um ranking de adestrabilidade que como um ranking de inteligência proriamente dito. As raças que ocupam as primeiras colocações são aquelas que respondem bem a treinamentos e memorizam comandos mais rapidamente, ou seja, possuem um tipo de inteligência mais adaptado à convivência com humanos, um desejo de agradar seus donos mais evidente e um poder de concentração maior. Outras raças, presentes nas últimas colocações do ranking não respondem bem a treinamentos e não gostam de treinos de repetição, não por serem mais “burras” mas, aparentemente por terem menos paciência e se distraem facilmente com o ambiente. Em geral cães de raças originalmente de caça costumam se distrair facilmente pois o menor movimento no ambiente pode chamar sua atenção como uma possível presa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário